Crítica – “o tempo entre os meus livros”

“Gosto muito quando um livro me surpreende. Este é o primeiro livro deste autor e foi a sinopse que me atraiu, já que a capa, embora ilustrando bem o conteúdo, poderia ser menos escura…

 Muito bem documentado, este livro é uma lição de História, sem que a história que está por detrás dele fique em desvantagem. É daqueles livros que nos levam a passear pelo mundo, o actual e o passado. Deste modo, tanto estamos em Nova Iorque e Boston (EUA), como em Cuzco e Lima (Perú), como em Pamplona (Espanha), Angra dos Reis (Brasil), Lisboa e  S. Miguel… e, em simultâneo, a máquina do tempo leva-nos a Malaca e a Kuala Lumpur (Malásia), ao tempo do domínio português naquelas paragens, com tudo o que isso acarreta: as naus, as lutas pelo comércio das especiarias, os actos de piratagem, etc, etc…

Cheio de romance e mistério, o livro consegue transmitir-nos o amor deste jovem escritor pela História e pelas viagens e relata-nos, de forma espectacular, o destino de uma nau portuguesa e o seu saque, naufragada em 1511, “A Flor do Mar”. Um belo passeio pela História portuguesa! Recomendo!”

Cristina Delgado